podcast

Episódio 7 – Webdesigner: Custos e Mercado de Trabalho


Link direto para Episósio 7, em MP3:

click aqui.

– Quanto cobrar por um site ?

– Levantamento de Custos – Baseado no artigo de Moisés de Moura, da comunidade WEBMERCADO do ORKUT.

– Quantos profissionais de web designer existem em média no mercado hoje?

– Esse número tem aumentado nos últimos tempos?

– Falta de especialização é um problema para o empresário e para os profissionais da área.

– A que pode ser relacionado o crescimento no número de profissionais de web designer no mercado?

– Qual a média salarial de um profissional da área?
Empresário x Designer

Cliente desinformado faz concorrência para criação do site da empresa e, atraído pelo preço, escolhe fornecedor sem preparo.

É muito comum o designer perder concorrências para competidores que se apresentam como especialistas, quando na realidade são micreiros – conhecedores superficiais de um ou outro programa utilizado para construir sites de forma amadora.

Além do despreparo técnico, são prestadores de serviços que geralmente abandonam o cliente no primeiro obstáculo. O resultado é mais um site de baixa qualidade que muitas vezes requer manutenção.

É obrigação do designer orientar o seu cliente a respeito da a existência deste tipo de profissional. Há diferenças essenciais entre o micreiro, digamos assim, e o designer. Este estuda anos, cursa universidade, investe em cursos e livros, está atento ao mercado e à evolução de sua profissão. Desenvolve conceitos e informações que fazem a diferença entre um site inadequado e um site de sucesso.

O cuidado do designer profissional vai além do design. Ele valoriza, por exemplo, estatísticas da Internet, que influenciam que rumo tomar na hora de criar. Por outro lado, um amador não tem idéia do crescimento da Internet no ano, do volume de negócios que foram gerados e não tem cuidados com ítens que impactam o comportamento do usuário, como arquitetura da informação ou teoria de cores.

Quem não conhece um designer de confiança, deve procurar alguém com referências ou registro nas entidades de classe. Porque quando ficamos doentes, vamos ao médico registrado no CRM, e não em um curandeiro!

Falta informação ao cliente.

Se ele pensa no preço, deveria considerar que não adianta um site barato que não traz retorno, que está lá só para constar e não possui, por exemplo, um painel de estatísticas de visitas por cidade, estado, país e região, de modo a ser melhor trabalhado nas futuras atualizações e ter analisado o comportamento do público alvo.

O ditado é verdadeiro: o barato sai caro. Um site feito pelo ?¨sobrinho?Æ não resolve. Na verdade pode prejudicar a empresa, que mais tarde terá que refazer tudo, desta vez em bases mais profissionais.

É sempre importante lembrar que a formação dos jovens é falha quando privilegia mais o aprendizado de programas e menos os conceitos. Quem faz o site é o designer, não o computador. Aprender Dreamweaver e Flash, sem os conceitos do design, é semelhante ao motorista capaz de pilotar um automóvel, mas que dirige sem nenhuma noção das normas de tr‚Äönsito e sem saber para onde vai.

. . . . . . . . . . . . . . .
WEBDESIGNER é um termo que reflete a imaturidade do mercado, porque ou você é designer ou você é programador. Sr você começrá a estudar apenas design, verá o quanto há para se aprender: usabilidade, ergonomia, arquitetura da informação, teoria das cores, etc.

Ou você trabalha com comunicação visual ou com linguagem de programação. Conceito é tudo. Quem se preocupa muito com linguagens, plataformas, softwares, não vai evoluir com o design, porque design é conceito. Quem é designer faz design até com palito de dente, não precisa de um super computador com processador duplo. Design e programação são atividades opostas, preocupe-se com um, depois que você se esgotar, vá estudar o outro.

Encher o peito e dizer: sou um webdesigner, sinceramente? Você não é designer nem programador, é um cara que não encontrou uma profissão ainda.

Texto extraido do Usabilidoido: click aqui.

. . . . . . . . . . . . . . .

M?SICA:

Melissa Welch, uma californiana de 16/17 anos.

Ela faz o q e chama de IDM (intelligent desktop music)

As músicas dela estao no licenciadas pelo Creative Commons, e os MP3s dentro do ARCHIVE.ORG, link direto:acesse aqui para Melissa Welch – Myopic

Vale a pena conferir a página pessoal de Melissa Welch.

. . . . . . . . . . . . . . .

LINKS:

Protopage

Archive.org

Visie Treinamentos Web – Élcio Ferreira e Diego Eis

Maurício Tuffani. Jornalista especializado em ciência e meio ambiente, foi editor-chefe e redator-chefe da revista Galileu

Click Jobs

LINKS DE FACULDADES DESIGN:

PUC RIO DE JANEIRO

Pós graduação lattu sensu (extensão e especialização:PUC Rio

– Especialização: Animação; Ergonomia, Usabilidade e IHC: Ergodesign e Avaliação de Interfaces; Webdesign

– Multimídia: Brand Experience, Motion Graphics e Ambientação Multimídia; Ciberfólio: a apresentação profissional na Internet; Videografismo com After Effects; Web Design.

UNIVERCIDADE RIO DE JANEIRO

– Webdesign: Design de Interfaces Gráficas Interativas

Pós graduação strictu sensu (doutorado e mestrado): PUC Rio

– Mestrado e Doutorado em Design:Universidade Federal de Pernambuco

. . . . . . . . . . . . . . .

AGRADECIMENTOS:

Alexandre Rodrigues

Assunção Júnior

Sérgio Bulamarqui

Dalva Helena

Alexandre Silva